Começo de ano chuvoso causa problemas no Sul e Sudeste

REFÉNS DA CHUVA

Publicado originalmente no site MapLink

As chuvas fortes de janeiro complicam a vida dos motoristas do Sul e Sudeste do Brasil. Desde os feriados de fim de ano, os temporais causaram deslizamentos, alagamentos e destruíram pontes em cidades e rodovias das regiões.

Em alguns locais, os problemas causaram uma demora de 12h em viagens de 80 km, trechos percorridos, normalmente, em cerca de 50 minutos.

Capital paulista
Acostumados aos congestionamentos, os paulistanos convivem, agora, com os alagamentos repentinos da cidade.

Nessa segunda-feira (4), as pancadas de chuva, que duraram cerca de uma hora, inundaram as principais vias da cidade, pararam os trens do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e dificultaram os pousos e decolagens no Aeroporto de Congonhas.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências paulistano (CGE-SP), nos quatro primeiros dias do ano, choveu 67,7mm – o equivalente a 28,32% dos 239 mm esperados em janeiro. Além disso, 54 pontos do município ficaram alagados.

Pé na estrada
Durantes os feriados do Natal e Ano-Novo, o número de acidentes fatais nas rodovias federais aumentou 3,9% em relação ao mesmo período de 2008. Foram 455 mortes em 16 dias de operação – cerca de 28,4 por dia.

Ao jornal “O Globo”, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse que além a chuva forte no Sul e Sudeste, a imprudência dos motoristas contribuiu para o crescimento dos óbitos.

No Rio de Janeiro, as BRs 116, 040 e 393 tiveram 26 pontos de interdição. Além disso, ainda de acordo com o jornal, um desmoronamento obstruiu o km 310 da BR 386, em Marquês de Souza.

Outra rodovia castigada pela chuva foi a Rio-Santos – BR-101. A via sofreu 18 interdições por deslizamento – no total foram 41. Na altura do km 477, a estrada, que foi parcialmente destruída, pode levar 90 dias para ser restaurada.

A Rodovia Oswaldo Cruz – na entrada do município de São Luiz do Paraitinga, a 182 km de São Paulo – estava interditada desde a última sexta-feira (1) por causa do desabamento de uma ponte no km 43, informou “O Globo”.

Com a situação, os motoristas precisaram usar a Rodovia Rio-Santos para contornar o problema. O tempo de viagem de Ubatuba a Caraguá, cerca de 50 minutos de viagem, demorou de 8 a 12 horas.

No Sul, uma rodovia que liga Restinga Seca a Agudo – ambas em Rio Grande do Sul – cedeu por volta das 8h30 desta terça-feira (5), informou o “G1”.

Cerca de 20 pessoas caíram no Rio Jacuí. Até o momento, pelo menos 12 permanecem desaparecidas.

Previsão do Tempo
Segundo o Clima Tempo, na semana do dia 4 ao dia 10, podem acontecer temporais nas regiões sul e sudeste.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s