As Paraolímpiadas de Pequim chegaram ao seu final nesta quarta-feira. Um torneio em que o que fica, não é quem ganhou mais ou menos medalhas, mas sim a força de vontade e de superação demonstrada por todos os atletas que participaram.

O Brasil bateu o seu recorde pessoal de medalhas em uma única edição dos jogos Paraolímpicos, conquistando 47 medalhas no total, sendo 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze, terminando na nona colocação no quadro geral de medalhas. Superando assim, o desempenho de Atenas-2004, onde o país tinha conquistado 33 medalhas , com 14 douradas, 12 de prata e sete de bronze, acabando em 14º lugar.

No quadro geral de medalhas, a China terminou na primeira posição, com 211 medalhas, e assim, repetiu o desempenho das Olímpiadas de Pequim, onde também terminou em primeiro. O Reino Unido terminou em segundo, com mais de 100 medalhas conquistadas, e os Estados Unidos acabaram na terceira colocação.

Na cerimônia de encerramento as delegações passaram pelo Ninho de Pássaro, com seus atletas levando as bandeiras de seus respectivos países. Pela delegação brasileira, o porta-bandeira foi o maior medalhista dos jogos de Pequim, Daniel Dias.

Agora, nos resta torcer para que haja um maior apoio para nossos atletas paraolímpicos. Mesmo com todas as dificuldades que eles possuem, eles nunca desistem de seus objetivos e sempre vão atrás do que querem. Que isso fique como uma lição de vida para todos nós.

Texto: